28.5.06

Siqueira Campos - O censor do Tocantins



Rinaldo Campos, o homem que enfrentou o governador do Tocantins - 11.10.2005

O ditador do Cerrado, de Rinaldo Campos, Editora SE, Santa Maria (RS), 1994 (houve quatro edições, todas apreendidas). Entrevista publicada originalmente no Jornal Opção, de Goiânia.

Atrás das grades de uma cela, com uma máquina de datilografia e um violão, o jornalista Rinaldo Campos começou a escrever um livro que seria sua epopéia – a história do político José Wilson Siqueira Campos, ex-governador do Tocantins. Misto de biografia e dossiê político, O ditador do Cerrado se divide em duas partes: a primeira, valendo-se da ficção, tenta traçar as origens do homem que nasceu no sertão nordestino; a segunda, calcada em documentos, procura devassar os alicerces do mito que se julga "criador" do Tocantins.

Segundo o autor, foi o próprio anúncio antecipado do livro, já com o título O ditador do Cerrado, que motivou sua prisão por 35 dias, em janeiro e início de fevereiro de 1993. Posteriormente, depois de impresso, o livro teria quatro edições apreendidas, todas elas ilegalmente, a mando do ex-governador que, segundo o jornalista, mesmo fora do poder controlava as instituições no Tocantins. E ia além, chegando a determinar o recolhimento dos exemplares do livro mesmo no interior do Rio Grande do Sul e em Brasília, às barbas das autoridades federais.

Uma história digna de Kakfa e de Cervantes. Com estilo ágil, sem ser telegráfico, e buscando a objetividade sem perder de vista a sutileza psicológica dos "personagens", Rinaldo Campos procura mostrar o caráter incipiente das instituições no Tocantins. Em visita ao Jornal Opção, na quinta-feira 6, ele trouxe um dos poucos exemplares que restam do livro e conversou sobre sua saga pessoal que, num dado momento, foi coletiva, envolvendo várias instituições que defendem a liberdade de imprensa e os direitos humanos. "Apesar de viver no Tocantins, muitos tocantinenses acham que fui morto", observa. E, irônico, acrescenta: "De tanto combater o mito Siqueira Campos, acabei virando uma espécie de mito também".

Matéria e entrevista completa no Observatório da Imprensa:
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/

Matéria original e entrevista completa no Jornal Opção (Goiânia):
http://www.jornalopcao.com.br

Site do autor com diversas informações sobre a obra a e a absurda censura que sofreu: http://www.oditadordocerrado.com.br/



"Se ainda faltam 60 dias para o inicio da campanha eleitoral e o TRE já interferiu no lançamento do livro O Ditador do Cerrado censurando os cartazes, favorecendo Siqueira Campos, o que podemos esperar durante a campanha?"

3 Opine!

Anonymous Anônimo disse...

um homem que veda o poder de reclamarmos quanto aos nossos direitos,com certeza não está disposto a melhorar quanto as suas falhas

domingo, julho 02, 2006 6:41:00 PM  
Anonymous Marlize disse...

Ah não, que que é isso, deixa o homem trabalhar Siqueira, ditador que é ditador não tem ouvidos pra outra opinião que não seja a dele mesma. É quem compara vota 15, pra um Tocantins sem ditadura, canhões, queimada de casas, ofenças, tapas na cara ...

quinta-feira, setembro 16, 2010 3:26:00 PM  
Blogger Rinaldo Campos disse...

Se eu não fosse eu não acreditaria que no século 21 existe um tirano que, a despeito da própria brutalidade é eleito para qualquer coisa.
Eu sou Rinaldo Campos, o autor das denúncias que estão me custando a paz e daqueles que me amam.
Mesmo assim, eu seria infeliz se tivesse me calado diante de tamanha injustiça. Peço perdão aos meus filhos Alexandre, Guilherme, Oliria e Pâmela que tanto choraram de tristeza e de orgulho do Pai. Muito obrigado a todas as pessoas de bem. rinaldo campos.campos@gmail.com
(071) 9153 8080

quarta-feira, julho 20, 2011 9:29:00 PM  

Postar um comentário

<< Home