6.7.06

Dom Eugênio Sales e a censura (II) – Carnaval (1989)



"Mesmo Proibido, Olhai por Nós"

Artigo de André Luiz Porfiro (Universidade do Rio de Janeiro – UniRio)

“Apesar de toda importância e respeito adquiridos pelas Escolas de Samba ainda hoje se faz necessária à criação de estratégias para a apresentação de imagens religiosas ligadas ao catolicismo nos seus desfiles. A Beija-Flor de Nilópolis a partir do final da década de 80 do século passado começou a sofrer repreensões da Igreja Católica no desenvolvimento criativo de sua performance. No desfile de 1989 'Ratos e Urubus Larguem Minha Fantasia' no carro abre-alas, uma escultura de um Cristo esfarrapado cercado por atores travestidos de mendigos foi proibida de ser apresentado, na véspera do desfile, pela justiça, a pedido da Cúria Metropolitana. A Beija-Flor cercada por um lado, pelo regulamento do desfile que exigia a alegoria por fazer parte da proposta do enredo, e por outro, pela liminar da justiça, foi obrigada a criar uma estratégia de apresentação. Cobriu a escultura do Cristo esfarrapado com plástico preto, deixando transparecer a sua forma. Transversalmente de um braço a outro uma enorme faixa trazia a frase "Mesmo Proibido Olhai por Nós". O impacto da escolha de cobrir o Cristo foi considerado maior do que possivelmente seria sua apresentação. Simbolicamente o oculto tornou-se presente e disseminou a imaginação da platéia estupefata com a performance beija-florina”.

Artigo na íntegra:
http://www.hemi.nyu.edu/eng/seminar/usa/workgroups/



Depoimento de Gabriela Silva Leite, fundadora da ONG Davida,
sobre o desfile censurado:


“Houve um ano em que também desfilei na Beija-Flor, no histórico carnaval do grande Joãosinho Trinta: "Ratos e urubus larguem minha fantasia". Esse carnaval que marca um novo período na história do samba aconteceu em 1989. Havia um grande Cristo mendigo e a Igreja Católica conseguiu uma liminar para que aquele Cristo não desfilasse. Joãosinho cobriu a escultura do Cristo com um grande plástico negro (igual ao que o MST faz suas barracas). No desfile das campeãs (Beija-flor ficou em segundo lugar) lá estava outra vez o Cristo mendigo coberto. No meio da avenida o desfile parou. O povo na arquibancada gritava: "Tira, tira, tira..." Pessoas pulavam o alambrado e começaram a descobrir o Cristo. Foi lindo: mas uma vez o povo de Deus venceu a instituição religiosa!”

Fonte:
http://www.beijodarua.com.br/

4 Opine!

Anonymous Anônimo disse...

Where did you find it? Interesting read »

quinta-feira, março 01, 2007 10:35:00 PM  
Anonymous Anônimo disse...

Best regards from NY! film editing schools

sexta-feira, março 16, 2007 12:46:00 PM  
Anonymous Anônimo disse...

Where did you find it? Interesting read Spanish affiliate marketing groups Insurance life universal veteran Roof rack mini sectional sofa Patent software Voip call to india Recover disk partition

terça-feira, abril 24, 2007 10:49:00 PM  
Anonymous Anônimo disse...

Viva a inteligência e audácia de muitos, e repugnemos mais a religiosidade de outros que ainda deixam as crendices serem prioridades em suas vidas, enquanto nossa humanidade sofre e agoniza até os últimos segundos de vida.
Alô galera "filhos de Deus" ajudem mais e critiquem menos. Como???
Com certeza não vai ser rezando que os problemas sociais do nosso País será resolvido e nem muito menos censurando as críticas dos nossos artistas. Olhem pra qualquer direção, vejam os problemas e busquem uma solução.

domingo, maio 16, 2010 3:58:00 AM  

Postar um comentário

<< Home