21.12.06



Senador Bornhausen inspirado nos tempos em que
era leal aliado da ditadura cala professor da Uerj


Mais de oito mil intelectuais, artistas e militantes políticos já se manifestaram em apoio ao professor Emir Sader, condenado à perda de seu cargo na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e a um ano de detenção em regime aberto depois de processo movido pelo senador Jorge Bornhaunsen (PFL-SC).

Em 28 de agosto de 2005, Emir Sader escreveu um artigo criticando uma declaração do senador, que, referindo-se ao PT, dizia que o País "vai se ver livre desta raça, por, pelo menos, 30 anos". Em seu texto, Sader chama Bornhausen de racista: "O senador Jorge Bornhausen é das pessoas mais repulsivas da burguesia brasileira. Banqueiro, direitista, adepto das ditaduras militares, do governo Collor, do governo FHC, do governo Bush, revela agora todo o seu racismo e seu ódio ao povo brasileiro com essa frase, que saiu do fundo da sua alma - recheada de lucros bancários e ressentimentos."


Matéria na íntegra:
http://terramagazine.terra.com.br/interna/

Leia o artigo de Emir Sader que originou a ação:
http://cartamaior.uol.com.br/templates/colunaMostrar

Repercussão do fato no Observatório da Imprensa:
Artigo 1
Artigo 2